contato@goiasreal.com.br

FGM, Federação Goiana de Municípios, aumenta quadro de municípios associados e AGM se torna entidade sem valor


O prefeito Paulinho, de Hidrolândia, ainda não se recuperou da derrota do marconismo nas urnas. Há pouco mais de dois anos, ele deixou o DEM de Ronaldo Caiado (a quem fazia juras de amor) e voou para o PSDB marconista. Já tinha planos: sairia da prefeitura direto para uma secretaria marconista-elitista e depois disputaria uma candidatura federal. Mas o sonho acabou. Paulinho vai virar pó.

Nos bastidores, dizem que o golpe foi duro e ele estaria com depressão.

Também presidente da Associação Goiana dos Municípios (AGM), com uma clara má administração, Paulinho desapareceu até mesmo dos necessários debates sobre reforma da previdência. Fato: a Federação Goiana dos Municípios (FGM) é hoje mais importante do que a AGM.

Paulinho tem evitado algumas solenidades, principalmente de quem traiu politicamente – como o ex-senador Wilder Morais, que encheu o prefeito de emendas e recursos, mas na hora das eleições viu o “amigo” Paulinho trair seu projeto de reeleição e dar todo apoio para um político que foi preso, Marconi Perillo.

Outro motivo para o desaparecimento: Paulinho sabe que a culpa do rombo de R$ 2,9 bilhões da previdência dos servidores é do marconismo.

Afinal, como Paulinho vai encarar os eleitores e servidores?

Interessante lembrar que a AGM e seus associados patrocinam sites de fake news contra o governador Ronaldo Caíado, como o Goias24Horas, Através de vultosos pagamentos de publicidade aos mesmos.

Escrito por : Wherick Jorge

2 comentários sobre “FGM, Federação Goiana de Municípios, aumenta quadro de municípios associados e AGM se torna entidade sem valor”

  1. Thomas disse:

    Ele e investigado por cobrar R$ 100 por associado para fazer cadastros habitacionais na Agencia Goiana de Habitacao (Agehab)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *