Goiânia, sbado, 24 de junho de 2017
20/05/17 17331 visualizações

Marconi pode ter levado R$ 250 mi para aprovar perdão de R$ 1,2 bi





Wesley Batista, sócio do grupo J&F, detalhou que pagava 20% do que era devido em ICMS para conseguir acordos como o caso do perdão de R$ 1,2 bilhões conseguido em meados de natal de 2014. O esquema começou em 2010.

Assim que for divulgado as planilhas, são mais de 9 mil linhas, segundo os delatores, é possível que só no caso envolvendo o perdão da dívida o governador Marconi Perillo (PSDB) tenha embolsado R$ 250 milhões. 

O Ministério Público Estadual (MP-GO) já reuniu elementos de sobra para oferecer denúncia a Procuradoria-geral de justiça do Estado. Segundo a procuradora responsável pelo caso, Leila Maria de Oliveira, há indícios de violação da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), crime eleitoral e desrespeito as princípios constitucionais da legalidade e da moralidade.

Para a promotora, a lei criada por Marconi não contém explicações, fundamentações, planilhas, e demonstrações cabais de requisitos e condições exigidos pela LRF. O projeto trâmitou em 2014 em apenas 3 dias e foi rapidamente sancionado pelo governador. 

O inquérito do MP-GO aponta ilegalidade na renúncia tributária, ao governo perdoar juros e multas, além de parte considerável da dívida principal. 

 

Mande pra gente, via Whatsapp, denúncias, textos, vídeos e fotos sobre a realidade do Estado de Goiás. Whatsapp do Goiás Real: (62) 8453 6115. Vamos preservar sua identidade, se for do seu interesse.

Outras notícias

+ veja mais notícias