Goiânia, sexta, 17 de novembro de 2017
09/11/17 1715 visualizações

Absurdo: governo podia ter evitado fuga de líder do Comando Vermelho



Divulgação

Mais uma prova contundente de que a crise na segurança pública em Goiás é culpa da falta de gestão do governador Marconi Perillo e do vice José Eliton, ambos do PSDB, na área.

O traficante Sthephan de Souza Vieira, apontado como um dos líderes do Comando Vermelho em Goiás, fugiu da Colônia Agroindustrial de Aparecida de Goiânia no início da semana após sua progressão para o regime semiaberto. No entanto, ele não poderia ter sido liberado, já que já um inquérito de homicídio contra ele que não foi levado em conta. A informação é do jornal O Popular.

Resumindo, Stephan, também conhecido como BH, só fugiu porque foi transferido para a colônia, onde nem poderia estar se o Tribunal de Justiça tivesse registrado a existência do inquérito no sistema, o que só aconteceu na terça-feira (7), um dia depois da fuga do chefe do Comando Vermelho.

Superintendente executivo de Administração Penitenciária, Newton Castilho confirmou ao Popular que se o mandado tivesse sido observado, BH teria sido mantido em regime fechado.

O episódio é retrato do desgoverno de Marconi e Elinton na segurança. Transferido sem direito para a colônia agrícola, Sthephen ficou em um galpão externo, longe dos outros presos, desrespeitando outra regra de quem ele deveria estar em uma cela. A consequência disso é que, menos de três horas depois de sua chegada, o traficante fugiu, contribuindo ainda mais para a sensação de insegurança no Estado.

Mais uma vez, a falta de regras contribuiu para a fuga do chefe do CV. Segundo o Popular, os diretores da Colônia Agrícola haviam informado dos riscos de manter Sthephan preso no local, afirmando que o deixaria no galpão externo. Castilho, porém, disse que orientou o diretor da unidade a manter o detento atrás das grades.

O fato é que o traficante fugiu, expondo a fragilidade do sistema penitenciário goiano. Diretor da Colônia Agroindustrial do Regime Semiaberto, Danilo Adorni acabou demitido, sendo substituído pela agente penitenciária Edleidy Rodrigues.

A pergunta que fica, porém, é o que vai acontecer com Marconi e Eliton, que não investem em segurança pública o que divulgam nas propagandas, além de deixar poucos servidores para fazer um trabalho tão perigoso e que demanda tanta atenção. 

Mande pra gente, via Whatsapp, denúncias, textos, vídeos e fotos sobre a realidade do Estado de Goiás. Whatsapp do Goiás Real: (62) 8453 6115. Vamos preservar sua identidade, se for do seu interesse.

Outras notícias

+ veja mais notícias