Goiânia, segunda, 18 de junho de 2018
10/01/18 1439 visualizações

Trapalhadas de Marconi ampliam crise no Sistema Prisional em Goiás





O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) é considerado, até por seus adversários, como um político muito esperto (com os prós e contras que o termo possa significar). Porém, no episódio da crise no Sistema Prisional goiano, em que uma rebelião deixou 9 mortos e centenas de fugitivos, o tucano mostrou-se um grande trapalhão.

Acostumado a pregar bravatas e torná-las bem sucedidas em Goiás, no embate sobre a responsabilidade crise nos presídios, Marconi tentou empurrar o ‘abacaxi’ para o governo federal. De pronto, o Ministro da Justiça, Torquato Jardim, rebateu o tucano. Jardim revelou que o governo goiano sequer havia conseguido gastar os recursos federais destinados ao Estado por falta de projetos adequados. Marconi ficou sem discurso.

Não bastasse o embate em que foi desmentido publicamente pelo Ministro da Justiça, Marconi cometeu outro erro elementar: Menosprezou o potencial do problema (e desgaste) com a rebelião do dia 1º e manteve sua programação de férias. Apesar de sua assessoria tentar esconder, Perillo foi flagrado na Praia de Carneiros (PE), tornando-se um prato cheio para a imprensa nacional.

Por fim, o governador tucano apressou o fim de sua folga de ano novo e veio a Goiânia receber a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármem Lúcia. A ministra, que também preside o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), havia decidido visitar o Estado para verificar in locu a situação do complexo prisional em Aparecida de Goiânia e cobrar medidas ao governo local.

Ao final das reuniões, a Cármem Lúcia foi desaconselhada (por integrantes da Justiça, Ministério Público e até pela polícia de Goiás) de ir ao presídio por não haver garantias à sua segurança pessoal. Novamente, Marconi atravessou todos e bancou que a ministra poderia visitar o complexo prisional. A ministra não só não seguiu o conselho, como verificou tratar-se de mais uma bravata do tucano. Em resumo, Marconi piorou a crise e saiu completamente chamuscado dela. 

Mande pra gente, via Whatsapp, denúncias, textos, vídeos e fotos sobre a realidade do Estado de Goiás. Whatsapp do Goiás Real: (62) 8453 6115. Vamos preservar sua identidade, se for do seu interesse.

Outras notícias

+ veja mais notícias