CINEMA MUNDO ECONOMIA CULTURA ESPORTES EDUCAÇÃO CONCURSOS CIÊNCIAS & SAÚDE
QUINTA-FEIRA, 17 DE JUNHO DE 2021
ULTIMA NOTÍCIA:
Um Brasil forte:Pazuello é nomeado para secretaria ligada ao gabinete presidencial
BUSCAR
   
  Notícias
Acontecendo
Africa
América do Sul
Automóveis & Motocicletas
Beleza
Brasil
Brasilia
Ciência & Saúde
Cinema & Teatro
Concursos & Emprego
Conteúdo
Cultura
Diversidade
Ecologia
Economia
Editorial
Educação
Entretenimento
Esportes
Gastronomia
Gente
Goiânia e Centro-Oeste
Goiás
Impecheament
Jurídico
Meio Ambiente
Moda
Mulher
Mundo
Música e Ritmos
Noite Rio
Planeta Criança
Policia
Politica
Poluição
Porto Alegre
Religião
Rio de Janeiro
RioPress
São Paulo
Saúde
Tecnologia
Tocantins
Turismo
União
Página Inicial / Notícias / Brasil
  Brasil
 
MDB aciona plano B em Mato Grosso do Sul após prisão de pré-candidato
Data Publicação:31/07/2018
Dez dias após a prisão do ex-governador André Puccinelli, o MDB de Mato Grosso do Sul resolveu substituir seu candidato ao governo do estado e lançar a senadora Simone Tebet ao governo do estado. A decisão foi tomada neste domingo (29).

Governador de Mato Grosso do Sul entre 2007 e 2014, Puccinelli era o pré-candidato do partido ao governo do estado.

Há dez dias, ele foi preso preventivamente no âmbito da Operação Lama Asfáltica, que investiga desvios de R$ 235 milhões em obras estaduais. Seu filho, André Puccinelli Júnior, também foi preso. A defesa de ambos nega irregularidades.

Puccinelli já havia sido preso em novembro do ano passado, mas foi solto após passar menos de um da na cadeia. Ao requerer a nova prisão, o Ministério Público Federal apontou que o ex-governador e seu filho tentou esconder documentos em uma quitinete na periferia de Campo Grande.

A princípio, a estratégia do MDB era manter a candidatura de Puccinelli, repetindo a estratégia que o PT tem usado em relação ao ex-presidente Lula. Ao contrário do ex-presidente, Puccinelli não possui condenação em segunda instância e poderia disputar as eleições mesmo dentro da cadeia.

A mudança de estratégia, dizem aliados, partiu do próprio Puccinelli, que optou por indicar um outro nome para disputar o governo do estado.

"André é muito racional. Ele preferiu dar rumo ao partido", afirma o vice-presidente do MDB em Mato Grosso do Sul, senador Waldemir Moka.

Segundo Moka, o nome de Simone Tebet foi bem recebido dentro do partido e deve ser referendado em convenção no dia 4 de agosto. A senadora já informou ao partido que aceita a candidatura.

Senadora em primeiro mandato, Simone Tebet foi deputada estadual, prefeita de Três Lagoas (MS) e vice-governadora no segundo mandato de André Puccinelli, entre 2011 e 2014. De família política, ela é filha do ex-governador e ex-senador Ramez Tebet.

Ela enfrentará nas urnas o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que disputa a reeleição, e o juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT).

Além da candidatura de Simone Tebet, o MDB tentará reeleger senador Waldemir Moka para mais um mandato. A chapa terá apenas um candidato ao Senado.

Ao todo, o MDB deverá ter 11 candidatos a governo estaduais, menor número desde a retomada do voto direto nos estados em 1982.


Fonte:Yahoo.com



Nome:
E-Mail:
+ Notícia(s)
- Cpi do Covid pode pegar prefeitos e Governadores por má aplicação de recurso federal
- Ford sai do Brasil, Rodrigo Maia e o verdadeiro culpado !
- Glaustin reafirma apoio do PSC ao presidente Jair Bolsonaro
- Semana da Constelação Familiar: de 11 a 19/03
- STJ concede habeas corpus a deputado federal João Rodrigues por prescrição de prazo
- Equipe econômica de Guedes terá nove nomes do governo Temer
- FHC revela voto nulo em segundo turno das eleições presidenciais
- Aposentadoria integral ficará mais difícil a partir da semana que vem
- McDonalds demite funcionário que emprestou batata para o Burger King
- Homem coloca fogo em um morador de rua em Santos (SP)
Paginação:
     
MAIS PROCURADOS
Empresa
Reclamações
Regras de publicação


 
PRODUTOS
Publicidade
Artigos Acadêmicos
 
INTERAÇÃO
Contato / Reclamações / Sugestões
 
 
Goias Real - Todos os Direitos Reservados de 2004 a 2020.